Please reload

Bruna e Giordani

A Bruna me procurou buscando alguém que orquestrasse o grande dia do casamento dela, como eles já tinham feito várias contratações e ela tinha claro o que desejava em termos estéticos achava que alguém responsável pela montagem do casamento, pela condução do grande dia lhe atenderia bem. conversamos pelo whastapp, fiz uma proposta de assessoria básica e então marcamos um café onde e quando era viável para ela. 

 

Lá conversamos mais, fiz uma série de perguntas para entender o que eles desejavam, o que já estava formatado, o conceito do casamento, prioridades,... Entendi que eles eram beeem ocupados, agenda cheia, horários apertados, alguns desejos aparentemente conflitantes, ótimas contratações mas sem muito critério temporal e causal, sem conceito macro ou projeto definido,... 

 

Uma parte do percurso já havia sido percorrido lindamente, mas para que as pontas soltas não virassem nó, para que os desejos confluíssem, para que o trajeto fosse leve e inteligente a assessoria completa seria, e foi, muito mais indicada.

 

A ideia já era de um casamento de dia, domingo, ao ar livre em um lugar de beleza e energia sem igual. Alguns detalhes precisavam ser bem pensados e ajustados quanto a horário da cerimônia, a ideia era um almoço de domingo, tantooo amor por essa configuração que nem sei, mas é necessário pensar no conforto de todos em se tratando de sol e horário da cerimônia e refeição.

 

Ajustamos tudo, aqui foi super importante caprichar na mesa receptiva antes da cerimônia e organizar beeeeemmm o cronograma de horários das madrinhas, mães e noiva. 

 

O local além da natureza exuberante conta com um espaço que tem aspectos arquitetônicos e estruturais mais no sentido escandinavo, limpo, rústico. A Bruna queria um casamento elegante, querido como ela dizia heheh, queria transformar o galpão em um salão, sem que ficasse em desacordo com a natureza, a luz solar e a proposta de almoço. O Giordani queria um casamento limpo como ele dizia sem poluição visual e sem misturas.

 

A Bruna queria rosa, o Giordani só pedia que não fosse uma casamento ROSA.

 

Vamos ver a mágica?

 

 

 

 

 

 

 

 Notem que usamos o bounganville seco rosa junto com o chá para dar uma suavizada e intercalamos com o eucalipto que tem um verde mais acinzentado, assim não ficou um casamento ROSA que o noivo não queria, mas ainda sim com bastante rosa como a noiva sonhava. Querido, delicado, como a Bruna pedia, sem ostentação como o Giordani solicitava, e super de acordo com a proposta geral de almoço ao ar livre.

 

 Tinha rosa? Tinha! Foi um casamento ROSA? Não!! Misturar tons, materiais, texturas, eis o segredo. Usar elementos grandes e marcantes com outros tons foi importante, não se prender a regras como 'de dia não pode usar metalizado' foi fundamental para construir a delicadeza e a elegância que a Bruna tanto queria

 

 

Tivemos até um grande sofá ... rosa hehehe, mas perto deles móveis bem sóbrios com tons neutros e arranjos mais diversos deram o equilíbrio necessário para o noivo hehehe.

 

 

 

 

 

 

 Casamento às 11h seguido de almoço e depois Gabi, teve o que? Minhas queridas, pode ter o que vocês quiserem, o que faz sentido para vocês e os seus convidados, e funcionará SIM, é só fazer direitinho, prometo!!

 

Depois do almoço tivemos dança, pissssta, drinks, lanchinho eeee por do sol LINDO fechando com chave de ouro.

 

 

 

 

Ficha técnica:

 

Projeto, planjemanto, organização e cerimonial: Esta moça que vos fala.

Local: OButiá

Fotografia: Gabi Verfe

Vídeo: Charles Garcia

Móveis: Locare, Ambientallize

Flores: AmoreMio

Iluminação: Powersound

Mesa de doces: Jo Appel 

Please reload

Posts Relacionados

Vamos conversar?                       

contato@gabrielaschneider.com       Tel 51 - 98128.4220

@2017 by KDZ Web Sites